Tablets substituem livros e materiais didáticos

Publicado em 08/05/2012

Computadores, notebooks, celulares com acesso à internet e, mais recentemente os tablets. Diferente do que possa parecer, estas ferramentas não são exclusividade de empresários ou de trabalhadores. Os avanços tecnológicos, aos poucos, também invadem as escolas e universidades.

Em alguns cursos de graduação e de pós graduação em universidades particulares à distância, os livros impressos já se tornaram obsoletos e foram substituidos por tablets. Os dispositivos móveis possuem tela de 10 polegadas e os alunos podem assistir aulas ou videoconferências, ler arquivos em PDF, indicados pelos professores, fazer exercícios e manter relacionamento com os colegas por meio de fóruns e chats.

Algumas instituições entragam os tablets sem custo adicional para os alunos e, a melhor parte é que normalmente não é necessário fazer a devolução do equipamento ao final do curso. Outras universidades possuem apenas os livros no formato PDF e plataformas de interação.

Entretanto, não basta apenas oferecer um dispositivo móvel, é preciso que sejam feitas adaptações para os conteúdos que irão circular nos meios digitais móveis, que são diferentes dos computadores.

Os aparelhos são oferecidos como opção, entretanto, algumas instituições estudam a possibilidade de eliminar o material impresso. Porém, algumas pessoas não gostam dessa ideia, principalmente pelo medo de assalto.

A principal vantagem dos tablests está em ampliar as formas de estudo, além da economia com materiais didáticos. A distribuição online tem um custo menor do que a impressão.

Qual a sua opinião? Entre em nosso facebook e responda a enquete!